domingo, 6 de fevereiro de 2011

Não, você não é!


Oi.. voltei, tinha dado uma esquecida do meu Blog, é que eu só me lembro dele quando estou triste e com vontade de desabafar (Apesar que nem isso tem me trazido aqui, tenho escrito em papeis mesmo..) Vou contar uma história.. Ela ainda não tem final, a partir de agora ela só terá final no dia que eu não mais respirar.

Em média de 3 meses atrás descobri que estava grávida de 1 mês e meio, de momento me trouxe muito desespero pois sou nova, não completei meus estudos e não tenho um emprego, típico de quem tem 16 anos de idade,não é? Mas bem, como foi difícil anunciar a noticia pra minha família, mas graças a Deus existe sempre uma alma amiga que fica do seu lado (No meu caso foi a esposa de um tio meu) foi quem de certa forma me acalmou, porém não tirou minha preocupação de como seria a reação dos meus pais, pois foi com eles que eu mais me preocupei. Me senti uma coisa tão pequena, tão dependente (é dessa forma que me sinto até agora) apesar de todos terem aceito e estarem me dando maior apoio, o problema é que eu sei o quanto sou frágil a tudo que está acontecendo,na maioria do tempo não me sinto capaz, assim como me sentia a um tempo atrás, antes de ter que viver o que estou vivendo!!! Eu to aqui citar principalmente um das coisas que aprendi até agora, pra quem está passando pela mesma situação que eu, sabe como é e quem não passou se um dia vir passar vai saber! Quem tem 14,15,16 anos de idade se sente de certa formas atingidos quando as pessoas mais velhas,em principal seus pais subestimam a sua sabedoria sobre a vida ou ainda mais quando dizem pra eles “Você ainda é uma criança” ele pensa consigo “O mundo de hoje é muito moderno, eu sei como se faz sim, eu já amei, eu sei que se fizer isso ou aquilo é errado e eu não sou mais uma criança” Putz, eu cai nessa ilusão também, me sentia uma pessoa vivida apesar da minha pouca idade,me sentia independente se eu não fosse dependente do dinheiro dos meus pais, meu maior erro foi esse pensar que eu já fosse uma pessoa adulta o suficiente pra se virar sozinha, quando você se vê diante do futuro certeiro que é TER UM FILHO, CASAR,ESTUDAR,TRABALHAR E SER DONA DE CASA, você vê o quanto é criança e quanto você depende dos seus pais, do quanto depende do dinheiro deles e como você se sente amedrontada diante de uma casa, uma escola,um trabalho e UM FILHO (em principal) ai você pensa consigo “Sim, eu sou uma criança..” Isso pode não fazer muita diferença pra você que não tem nada haver comigo ou com meu futuro mais eu sei o que estou vivendo e digo a você, adolescente (Ou qualquer pessoa que não esteja preparada financeiramente e psicologicamente) Se cuida, cuida do futuro do teu filho, estude uma maneira de que não precise passar pelo o que eu estou passando, pois é muito difícil! Como eu gostaria de ter estudado melhor o futuro dele, a vida, a escola.. Mais agora tão pouco posso fazer, apenas amar mais e mais esse bebezão que ta aqui dentro e se virar nos trinta pra tentar mudar o futuro desse neném aqui que eu já AMO TANTO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário